Get Adobe Flash player

Novidades RHDP

Muitas lnguas, um objetivo

13/10/2011

Você fala inglês fluente? Sim? Parabéns. Mas está na hora de escolher um terceiro idioma. A competitividade e as exigências do mundo cada vez mais globalizado começam a fazer com que jovens que pretendem entrar no mercado de trabalho batalhem para colocar um terceiro idioma no currículo.

Identificada com a sonoridade da língua espanhola e fã dos animes e mangás da cultura japonesa, a estudante Daniela Pires, 18, terminou o curso de inglês e passou a se dedicar ao espanhol e ao japonês, mesmo que sem nenhum compromisso profissional. Estudando a língua oriental há quase dois anos, a jovem revela a sua principal dificuldade. “O maior problema é o kanji (um dos três alfabetos da língua). Aqueles tracinhos pequeninhos, que podem mudar todo o sentido do que se pretende dizer é o que mais complica”, disse a jovem.

O aprendizado do idioma e a identificação de Daniela com a cultura japonesa prometem ser importantes aliados em seu futuro profissional. Pensando em estudar e seguir carreira na área de tecnologia em jogos digitais, a jovem vê a língua como segunda importância neste segmento, logo após o inglês. “O meu intuito é ir para o Japão porque lá é onde são feitos a maioria dos jogos do estilo que gosto, o RPG. Sou louca pela ideia de morar e trabalhar lá, sempre tive essa vontade”, conta Daniela.

Roseline Marques, pós graduada em Engenharia Econômica e sócia da RH Consultoria, disse profissionais dos mais diferentes segmentos têm sido procurados por empresas multinacionais. “Algumas multinacionais não conseguem encontrar a exigência que precisam quanto a um terceiro idioma, por isso a procura dura meses. Quando encontram o candidato, este passa a receber um status diferenciado dentro do processo seletivo”, explica Roseline. Para a profissional, os idiomas que mais podem ajudar um candidato atualmente são o alemão e o mandarim, devido a importância econômica da China e da Alemanha e a presença de multinacionais desses países no Brasil.

 

Jornal Comércio da Franca, 15/09/2011